O contrabaixo de outra forma – Nik West

Há tempos não surgia nada que me chocasse musicalmente – no bom sentido. E a cantora norte-americana de Phoenix, Arizona surgiu para mim através de um vídeo em uma comunidade de baixistas no Facebook de uma forma tão arrebatadora que fica difícil de explicar. Não encontrei no Brasil nada que falasse sobre essa nova candidata a potência pop. Se ninguém falou, pode deixar que o Show Música te apresenta.

Antes de tudo, confira abaixo o vídeo para começar a entender:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=xaYWPPtvzb4&w=640&h=390]

 

Assistiu? Entendeu?

 

Visual de um Prince do futuro, absorção e performance do instrumento ao máximo de suas potencialidades à lá Hendrix e presença de palco devastadora que remete a Lenny Kravitz. O groove funkeado de Nik West se soma à voz que possui tons jazzísticos suaves. Com toda essa miscelânea musical, temos uma artista complexa que em suas composições consegue atravessar diversos estilos: do cool jazz ao soul, do rhythm and blues ao pop.

Tal talento múltiplo já a fez realizar participações com músicos renomados de diferentes vertentes como Prince, John Mayer, Marcus Miller, Dave Stewart (Eurythmics) e Orianthi. Nik West também vem alcançando o grande público através de participações em festivais pelos Estados unidos e Europa além de programas de grande audiência americanos como Glee e American idol.

 

“Bass-hero”

 

 

Nik West

 

O contrabaixo não é apenas uma mera formalidade ou acompanhamento. O instrumento, geralmente relegado ao segundo plano da importância musical, geralmente está atrelado à imagem do baixista quieto e calado enquanto a linha de frente da exposição midiática permanece arraigada aos vocalistas e guitarristas. Utiliza-se do instrumento não só da forma musical em si. Aqui nos apresenta uma nova atitude. Uma “bass-hero” no sentido real da palavra. O contrabaixo é extremamente bem tocado e surge também como elemento de presença e dança de sua miseenscène.

A artista é uma das únicas mulheres contrabaixistas patrocinadas pela gigante Fender. Sendo uma das primeiras pessoas a testar o primeiro modelo de seis cordas. Além disso, ajudou a projetar a linha Dimension Bass Fender que saiu a partir de 2013.

 

Projetos

 

Além do disco solo “Just In The Nik Of Time”, a artista lançou singles muito bem recebidos pela crítica como o remake de Back in Black do AC/DC e My Relationship com Orianthi (ex-guitarrista de Michael Jackson). Aliás com esta última, se aliou com outros nomes femininos do mundo musical como Taimane Gardner, Jennifer Batten, Kat Dyson e Annie Clements e criou a fundação e o site Queen of Strings que visa inspirar, descobrir e ensinar jovens mulheres para que busquem disciplina e auto-estima através da música e diversos instrumentos de corda.

 

Confira o site e a fanpage de Nik West.

 

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *