22 de Outubro – Sai a democracia chinesa de Axl Rose

Demorou para abalar, e demorou tanto que acabou abalando além da conta. O misterioso disco de inéditas do Guns ‘n Roses, Chinese Democracy, era lançado em 22 de Outubro de 2008, após mais de uma década de especulação, brigas e vergonha alheia.

O último disco de inéditas de Axl & cia era de 1991, e após The Spaghetti Incident, (um disco que eu particularmente adoro), de 1993, o bicho já estava pegando na banda. Em 96 a casa caiu, Slash mandou Axl Rose catar coquinho (para não usar as palavras pouco apreciosas que com certeza foram proferidas naquele telefonema) e o resto da patota também abandonou o barco.

O “álbum mais caro nunca feito” (apelido dado ao Chinese Democracy na época) teria custado mais de 13 milhões de dólares e envolveu gente do naipe de Dave Navarro, Josh Freese, o produtor Andy Wallace e até o lendário guitarrista Brian May, mas não saía de jeito nenhum. Reza a lenda que Axl queria lançar o álbum em 2000, mas o produtor contratado pela Geffen, Roy Thomas Baker, decidiu que as 30 (!!!!) composições do disco fossem todas regravadas. E aí, o caldo que já estava entornando degringolou de vez. Entre os já comuns faniquitos de Axl Rose, apresentações capengas (como a do Rock In Rio de 2001) caíram na boca da crítica internacional até o lançamento do disco, na madrugada do dia 22 para o dia 23 de Outubro.

Contudo, as vendas e a reação da crítica especializada não foram de todo ruins, afinal, tratava-se do Guns ‘n Roses. Mesmo soando bem diferente do que todo mundo estava acostumado, o disco vendeu bem, botou Axl de volta no mapa e hoje, 8 anos depois, a gente fica no aguardo pra conferir os shows da turnê de reunião, que passa pelo Brasil em Novembro.

Enquanto isso, clique no vídeo abaixo e tire suas próprias conclusões a respeito de Chinese Democracy, lançado em 22 de Outubro de 2008.

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *